Coaching não é autoajuda (apesar de ajudar)

Muita gente ainda busca o processo de coaching para obter um tipo de autoajuda artificial. Sempre digo aos meus alunos que aquelas histórias dos “10 passos para você ficar rico” ou “7 segredos para uma vida próspera” são superficiais, não têm substância. Essas fórmulas prontas são como comida enlatada: possui uma embalagem bonita, pode até ter um gosto bom, mas não nutre de verdade.

Coaching é um processo de descoberta

Quando você procura por um processo de coaching, de fato está em busca de ajuda. Mas essa é uma ajuda que dará as respostas com fórmulas vazias, como muita gente faz por aí e vende como autoajuda. Um coaching de verdade faz a pessoa pensar nas respostas e buscá-las dentro de si. O processo ensina a assumir os desafios para trilhar uma jornada própria. 

Mas não é à toa que existem tantos oportunistas que vendem as tais fórmulas da felicidade ou da riqueza. O grande problema é que há público para isso. Tem gente que busca uma formação relâmpago de coaching, que quer resolver os problemas da noite para o dia. Isso não existe, nem mesmo com as tais “fórmulas mágicas”. 

O autodesenvolvimento é um processo que exige tempo. Autoconhecer-se de verdade não é como fazer uma conta de 2+2; é complexo. O coaching envolve pausas que ajudam na reflexão e mostram um caminho em direção à evolução. A ação de mudança começa na reflexão. 

>banner-coaching02.jpg

Mudança positiva

O coaching é um processo para corajosos, para pessoas que buscam uma mudança positiva em suas vidas. Eu sempre destaco que a vontade e o ímpeto de crescer deve partir da própria pessoa, pois a mudança acontece de dentro para fora. Claro que existe a orientação do profissional de coaching, mas sua ajuda só funciona mesmo quando há o interesse da pessoa em se autodescobrir para se transformar (como repito sempre: tudo começa com o autoconhecimento). As descobertas levam à aprendizagem. Quem passa por um processo de coaching aprende a percorrer um caminho em direção à evolução. 

A dificuldade de se identificar, de se reconhecer, afeta muitas pessoas. Tem muita gente perdida porque não consegue se identificar, não percebe a sua individualidade. O processo eficiente de coaching ajuda a resgatar a identidade. 

Quem é você? Qual é a sua missão? Quais são os seus valores?

O mercado está repleto de profissionais de coaching que não se desenvolveram de verdade. Por isso, não conseguem despertar a mudança em seus clientes. O resultado é o pior possível: a pessoa faz o processo com alguém despreparado que não é capaz de gerar a ação e acaba achando que o coaching não promove transformação. 

É preciso acreditar no processo transformador do coaching e encontrar os profissionais e instituições certos para lhe orientar nessa jornada. Tanto a jornada de autodescoberta quanto a jornada que pode lhe levar a ser um coach – se esse for o seu desejo. 

Lembre-se sempre: o mais importante não é a chegada, mas o caminho que você percorre até lá. Esse é um dos ensinamentos mais valiosos que devemos levar para a vida. 

Aproveite para conhecer mais sobre o trabalho que realizo no IDHEO e os cursos que oferecemos.

Deixe também seu comentário aqui embaixo!

por Edmar Oneda - diretor fundador da Academia do Palestrante e do IDHEO

Deixe um comentário

HTML Filtrado com Editor

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.